A novela A Viagem voltou à TV nesta segunda (14), em reprise no Canal Viva. E com ela voltam os famosos efeitos especiais que marcaram essa produção exibida originalmente em 1994 na TV Globo.

Por se tratar de uma trama baseada na doutrina espírita, era inevitável que a novela utilizasse efeitos especiais que mostrassem ao público aquilo que muitas vezes não pode ser visto na vida real.

O personagem Alexandre (Guilherme Fontes) morre, mas continua aparecendo – em espírito. As aparições sinistras de Alexandre eram realizadas com auxílio de chroma key e outras trucagens, para que ele se materializasse em cena, ou surgisse de dentro de uma mesa. Sem falar na questão do áudio – a voz de Alexandre na boca de personagens que “recebiam” seu espírito. Algumas cenas acabavam se tornando um tanto cômicas. Assista:

Geralmente alguns efeitos especiais “trash” acabavam sendo usados com finalidade cômica assumida. Foi o caso da novela Vamp (1991/92). Na bizarra trama vampiresca, o vampiro chefe Vlad (Ney Latorraca) costumava torturar os personagens utilizando seus poderes – eram raios que davam choques:

No gênero “cidadezinhas do interior com tramas fantásticas”, muitas foram as novelas que apelaram para efeitos surrealistas. Em Pedra Sobre Pedra (1992), Jorge Tadeu (Fábio Jr.) morre, mas é “ressuscitado” cada vez que alguém come determinada flor. A cena de sua morte contou com o “auxílio” de borboletas que voavam pelo quarto:

Na mesma linha, Fera Ferida (1993/94) mostrava efeitos como o de Raimundo Flamel (Edson Celulari) transformando Linda Inês (Giulia Gam) em ouro. Não lembra? Veja:

E que tal a vilã Altiva (Eva Wilma) se transformando em nuvem no final de A Indomada (1997) e bradando “Eu voltarei!”:

Mais bizarrices: a morte de Cristina (Flávia Alessandra) em Alma Gêmea (2005/2006), com vultos voadores, velas que se acendem e por fim a vilã sendo capturada por um ser de fogo (!), para dentro de um espelho que explode:

Fatos surrealistas continuam surgindo nos remakes das novelas. Vale comparar as duas versões de Saramandaia (1976 e 2013), com a explosão de Dona Redonda (Wilza Carla e Vera Holtz):

Outra explosão: o shopping center de Torre de Babel (1998/99): os efeitos até que foram avançados para a época. Confira:

Gêmeos também sempre renderam trucagens, na tentativa de fazer o ator contracenar com si mesmo. Novelas como Baila Comigo (1981), O Clone (2001/2002), Paraíso Tropical (2007) e muitas outras foram por esse caminho. Confira Ruth esbofeteando Raquel (ambas Glória Pires) no remake de Mulheres de Areia (1993):

Mas nada pode superar o festival de efeitos especiais um tanto engraçados da saga da TV Record Os Mutantes / Caminhos do Coração (2007/2009). Confira alguns desses momentos “inesquecíveis”:

Sem mais artigos