Embora não trabalhem juntos desde Cassino, em 1995, e apesar de Leonardo DiCaprio ser há anos o novo “muso” de Martin Scorsese, Robert De Niro assegurou que ainda tem intenção de rodar The Irishman junto com seu antigo diretor, filme no qual atuaria ao lado de Al Pacino e Pesci.


“Tentamos fazer este filme nos últimos anos e eu acho que conseguiremos”, reconheceu De Niro à revista especializada em arte Flatt, sobre este eterno projeto com o qual ele e Scorsese se reencontrariam no mundo da máfia que os uniu em Os Bons Companheiros e Cassino.

The Irishman, que seria seu nono filme com Scorsese, tem como base o livro I Heard You Paint Houses, de Charles Brandt.

“É a história de um homem que confessa que matou Hoffa e Joe Gallo. Eu interpretaria esse personagem e é algo que estou querendo fazer há muito tempo. Realmente estamos trabalhando para que assim seja”, disse o ator.

Scorsese afirmou durante a promoção de seu último filme, O Lobo de Wall Street, que este projeto já tem vários anos de gestão e que seguia confiando em poder fazê-lo com De Niro.

O ator tem em seu currículo dois prêmios Oscar graças ao papel nos filmes O Poderoso Chefão II e O Touro Indomável.

No primeiro deles, precisamente, compartilhou cartaz, embora não cena, com Al Pacino, que também estaria neste projeto.

A reunião de amigos seria completa com Joe Pesci, especializado em papéis de mafioso (ganhou o Oscar por Os Bons Companheiros) e outro habitual do cinema de Scorsese, pois também apareceu em O Touro Indomável.

Robert De Niro voltou a ser candidato ao Oscar no ano passado pelo filme O Lado Bom da Vida após ficar mais de 20 anos sem concorrer ao prêmio.

Sua última indicação foi pelo filme Cabo do Medo, dirigido por Scorsese, e desde que deixaram de trabalhar juntos, sua carreira perdeu o nervo de antanho, consagrando-se em filmes irrelevantes entre os quais destacaram-se as comédias Máfia no Divã e na saga “Entrando numa Fria”.

Por outro lado, Scorsese encontrou um novo queridinho, Leonardo DiCaprio, com o qual formou uma dupla em filmes que o mantiveram na primeira fila do cinema internacional, como O Aviador, Os Infiltrados -pelo qual finalmente ganhou o Oscar e um dos favoritos ao Oscar deste ano, O Lobo de Wall Street.

O reencontro entre De Niro e Scorsese estava previsto para Gangues de Nova York, mas quando soube que teria que passar vários meses na Europa para rodar o filme, rejeitou o papel que acabou nas maõs de Daniel Day Lewis.

Robert De Niro também foi notícia recentemente por ter estreado no festival de Sundance um documentário sobre seu pai, Robert De Niro Sr., artista expressionista abstrato que descobriu ser homossexual de maneira tardia.

Este filme, no qual o tradicionalmente reservado De Niro fala de sua vida privada, será transmitido em junho pelo canal pago HBO.

Sem mais artigos