O Oscar, mais famoso prêmio do cinema, chega à sua 87ª edição neste domingo (22/02), e mais pop do que nunca. Mas nem sempre foi assim.

O prêmio entregue pela primeira vez em 1929 tinha uma conotação bem artística e “séria” em suas primeiras décadas. Naquele tempo, o importante era entregar os prêmios aos melhores do ano. E pronto. Mesmo porque a entrega nem sempre era transmitida – às vezes era, pelo rádio, e mesmo assim parcialmente.

A partir de 1953, a rede NBC passou a transmitir a cerimônia na TV, e aí descobriu-se o filão comercial do show. A NBC transmitiu de 53 a 60, e a rede ABC transmitiu de 61 a 70. De 71 a 75, novamente a NBC, e a partir de 1976 a transmissão voltou para a ABC, onde está até hoje.

Nos anos 70 o Oscar se transformou num grande show, e passou a ser televisionado no mundo todo – no Brasil, a TV Globo começou a transmitir em 1980. Virou um programa de grande audiência. Mas, nos últimos anos, essa audiência começou a despencar.

Percebendo que o Oscar virou um show “velho”, ultrapassado, a produção começou a tentar “modernizar” o Oscar, para conquistar plateias jovens e ligadas no mundo tecnológico. E foi assim que o Oscar criou uma das coisas mais absurdas e bem-sucedidas do mundo atual: a selfie.

Veja na galeria a seguir esse e outros momentos recentes do Oscar tentando ser “moderno”.

Sem mais artigos