Apesar do sucesso ziliardário que Transformers: A Era da Extinção está vivendo nas bilheterias mundiais – e que deve se repetir no Brasil após a estreia em 17 de julho -, alguns problemas legais vieram “estragar” a festa.

Primeiro foi a Beijing Pangushi Investment, empresa de investimentos, que abriu processo contra a Paramount, produtora do filme. O motivo: a empresa acusa os produtores de não terem cumprido acordos – como não ter realizado uma première do filme com tapete vermelho e tudo em um dos hotéis da Beijing.

Agora, mais um processo bate na porta da Paramount. Segundo o site Aceshowbiz, a empresa chinesa Chongqing Wulong Karst Tourism afirma que o estúdio deveria ter inserido o logo da Wulong no filme, e não o fez.

A empresa pagou uma alta soma financeira ao filme, com o intuito de promover regiões do sudoeste da China. Mas a Wulong afirma que a edição do filme misturou cenas rodadas na tal região com outras captadas em Hong Kong, confundindo o público.

Resta aguardar o desenlance dessas pendengas legais. Vale antecipar que, se a Paramount perder tais processos, não vai faltar dinheiro para pagar os prejuízos: até agora, o filme arrecadou mais de 100 milhões de dólares nos EUA, além de totalizar cerca de R$500 milhões no mundo.

Sem mais artigos