O repórter ucraniano Vitalii Sediuk, acusado de agredir o ator Brad Pitt na estreia de “Malévola”, foi posto em liberdade nesta sexta-feira depois que um juiz lhe proibiu de se aproximar de eventos do mundo do espetáculo, como entregas de prêmios e tapetes vermelhos, informou o site The Hollywood Reporter.

Sediuk, de 25 anos, foi detido na quarta-feira na Hollywood Boulevard, onde acontecia a pré-estreia do último filme de Angelina Jolie, “Malévola”, que estava acompanhada de Pitt.

Segundo as autoridades, o repórter driblou as medidas de segurança e socou o rosto do ator, quebrando seus óculos, apesar de hoje seu advogado ter garantido que a agressão nunca aconteceu.

Em sua versão, o advogado assegurou que o repórter ucraniano tentou abraçar Pitt e foi impedido pelos guarda-costas.

Na confusão, segundo o advogado Anthony Willoughby, os óculos do ator caíram no chão.

Sediuk, que esteva preso desde quarta-feira, foi condenado a pagar uma multa de US$ 200, realizar 20 dias de serviços comunitários e ficou sob regime de liberdade condicional durante três anos.

A corte também o obrigou a se manter afastado 450 metros de qualquer evento do entretenimento de Hollywood, ao mesmo tempo em que ratificou a ordem de afastamento já imposta em relação a Brad Pitt e Angelina Jolie.

O repórter era já conhecido por exceder-se com os famosos nos tapetes vermelhos. Em 2012 foi esbofeteado por Will Smith quando tentou beijar o ator em um evento.

Em janeiro deste ano, apareceu nos prêmios do Sindicato de Atores dos Estados Unidos e agarrou o ator Bradley Cooper pelas pernas. Anteriormente, também apareceu em cena na cerimônia do Grammy em pleno discurso de agradecimento de Adele.

Seu último incidente aconteceu no Festival de Cinema de Cannes, quando tentou colocar sua cabeça dentro do vestido da atriz América Ferrara durante a estreia de “Como Treinar Seu Dragão 2”.

Por causa do incidente em Cannes, Sediuk perdeu seu trabalho na televisão “Ukrainian TV Network 1+1”.

Sem mais artigos