Amazônia brasileira

A revista especializada em turismo Lonely Planet acaba de lançar as listas dos melhores destinos para se visitar em 2020. O livro divulgado, nesta terça-feira (22), tem 4 rankings: 10 melhores países, 10 melhores regiões, 10 melhores cidades e 10 melhores destinos com bom custo-benefício.

O Brasil aparece no ranking das melhores regiões tendo a Amazônia como eleita. Um reconhecimento importante para alavancar o turismo no local e aumentar a conscientização sobre a preservação das matas. O top3 desta categoria tem Silk Road, na Ásia Central, Le Marche, na Itália, e Tohoku, no Japão.

Entre as cidades, os campeões são: Salzburg, na Áustria, Washington, nos Estados Unidos, e Cairo, no Egito. Já as cidades com melhor custo-benefício para os turistas são East Nusa Tenggara, na Indonésia, Budapeste, capital da Hungria, Madhya Pradesh, na Índia, e Búfalo, mais um destino norte-americano.

Cairo, Egito

A lista mais esperada, a dos países que devem atrair mais visitantes no ano que vem, é encabeçada por Butão. O país eleito o melhor destino turístico do próximo ano é descrito como “um pequeno pedaço do paraíso do Himalaia e Shangri-La da vida real”.

Na segunda posição, vem a Inglaterra por conta dos seus “tesouros eternos”. A lista é completa com a Macedônia (Europa), Aruba (América Central), Suazilândia (África), Costa Rica (América Central), Holanda (Europa), Libéria (África), Marrocos (África) e Uruguai.

Butão

Dicas para uma viagem de avião segura e higiênica:

Dicas para uma viagem de avião segura e higiênica

O chão dos aviões já 'testemunharam' de tudo: vômitos, comida que passageiros deixam cair no chão e até sangue. Você ainda quer se aventurar a andar descalço ali?
O risco de desenvolver uma trombose venosa profunda pode aumentar durante voos para passageiros com prédisposição. O problema ficou também conhecido como 'mal da classe econômica', devido ao pequeno espaço disponível entre as poltronas. As melhores formas de prevenir este problema são: usar roupas confortáveis e mais largas, levantar-se e caminhar por alguns minutos e se hidratar
O ar dentro das cabines é extremamente seco e pode causar irritações nos olhos.
Este é mais um ambiente cheio de germes. E você nunca sabe o que aconteceu ali. Linda Ferguson conta já ter visto pessoas trocando os bebês em cima das bandejas e apoiando os pés descalços no local.
Você não é a única pessoa que já adormeceu encostada na janela. Imagine só quantos outros passageiros podem ter tossido, espirrado ou babado perto do vidro em que você está pensando em se apoiar para dar uma cochilada?
A rápida mudança de altitude nos momento em que o avião está decolando e pousando aumentam a pressão na região do ouvido. Por isso há uma sensação de semi-surdez e possíveis dores. Para atenuar esstes desconfortos, é recomendável mascar chicletes e bocejar.

Brasil na lista! Lonely Planet divulga melhores destinos turísticos para 2020

Sem mais artigos