Novo parque aquático será lançado no verão americano de 2017

Divulgação Novo parque aquático será lançado no verão americano de 2017

O vice-presidente da Universal Creative, Dale Mason, deu detalhes inéditos sobre o Volcano Bay, novo parque temático aquático da Universal Orlando, para jornalistas do Brasil e América Latina, em Orlando, na sexta (2). Volcano Bay tem previsão de inauguração no próximo verão dos Estados Unidos.

Ao todo, serão 18 escorregadores divididos em quatro “vilas”. O vulcão Krakatoa foi descrito por Mason como “coração e alma” terá um papel central na atração, que teve uma história original desenvolvida para ela. O vice-presidente afirmou que adoraria se a ideia se tornasse um filme. “Nós estamos sempre discutindo isso, mas não será agora”, afirmou.

“Não é apenas um vulcão, é um vulcão mítico. É um vulcão de água durante o dia e um vulcão de fogo à noite. Essa coisa dual. Ele tem 200 pés de altura (6o metros). Eu adoro dizer às pessas gosto de dizer que o maior pico da Flórida. A queda d’água que corre em frente à ela tem 170 (51,8 metros). É mais alto que às cataratas do Niágara”, afirma. As cataratas do Niágara têm 51 metros. Aeeeê, não vemos a hora de descer esse pico igual na cena clássica do Pica Pau.

Vice-presidente da Universal Creative, Dale Mason

Fabiano Alcântara Vice-presidente da Universal Creative, Dale Mason

Na Universal há 26 anos, Mason fez os projetos dos dois Harry Potter e das Islands of Adventure. “Nós tivemos a ideia de Volcano Bay há alguns anos, mas nos colocamos na gaveta, e pensamos algum dia nós vamos fazer isso. Há dois anos e meio, vão ser três anos quando abrir, nós passamos a trabalhar nisso, um período incrivelmente curto para construir 32 acres (cerca de 1,4 milhão de metros quadrados)”, detalhou.

O vice-presidente afirmou também que a empresa está aplicando o que aprendeu em um parque normal: “operações, segurança, tematização, histórias, e trazendo para a concepção do parque. “Pegamos tudo que as pessoas mais odeiam e amam em parque aquático”, resumiu.

Alguns tópicos destacados por ele são o fato de que não será preciso subir nos escorregadores carregando bóias, haverá armários próximos às piscinas e a água será aquecida no inverno. Haverá ainda preocupação em proporcionar sombra para que não haja fila debaixo de sol.

Mason detalhou também o “story telling” do parque. “A história de Volcano Bay é a dos Waterians (povo da água), as pessoas que vivem lá. E uma antiga lenda diz que os waterianos estavam em busca de um novo lar e a lenda dizia que a única maneira que eles teriam de achar esse lar seria encontrar um peixe mítico”, disse.

“Eles procuram por toda Polinésia, vão para Bali, Tahiti, Nova Zelândia, Tailândia, Vietnã, em todos os lugares. Mas nas suas viagens, eles se apaixonam pelas culturas que eles encontram, a música, a arquitetura”, afirmou. Com a intenção de agradar aos mais diversos perfis, o Volcano Bay promete adrenalina para quem estiver em busca da sensação de aventura e contemplação e deboísmo para quem quiser apenas relaxar.

Ela também promoverá uma espécie de troca de bastão com o Wet and Wild que pertence ao mesmo grupo e será desativado no fim do ano. Espera-se, claro, que os brasileiros invadam mais essa “praia”.

Sem mais artigos